Complexo Industrial da Saúde

Brasil deve ampliar investimentos no setor de fármacos anticâncer, para incentivar pesquisas e produção nacional

26/10/11

O Governo Federal anuncia que vai articular centros de referência em farmacologia, pesquisa clínica e não-clínica para direcionar suas atividades ao setor oncológico. A Rede Nacional de Desenvolvimento e Inovação de Fármacos Anticâncer (Redefac) foi instituída pelo Ministério da Saúde nesta semana, visando estimular a produção nacional de tecnologias terapêuticas, diminuir a dependência do mercado externo em relação e elevar a competitividade da indústria brasileira.

Investimentos

O BNDES e o MS inicialmente vão investir R$ 7,5 milhões para montar a rede, que será administrada pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) e composta por grupos de pesquisa e desenvolvimento ligados a instituições públicas brasileiras, tais como Fiocruz, BNDES, Laboratório Nacional de Biociências e Finep. Anualmente, o governo investe R$ 2,5 bilhões em pesquisa e produção nacional de produtos oncológicos.

Fonte: Agência Saúde (http://portalsaude.saude.gov.br); por Bárbara Semerene – texto editado