Nota de Repúdio ao Ministro da Saúde

O Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia – Sindifarma-Ba repudia veemente a declaração desrespeitosa do ministro da Saúde, Ricardo Barros, proferida ontem, 24 de junho, enquanto anunciava a continuidade do programa Mais Médicos. Ele desqualifica o profissional farmacêutico, subestima médicos cubanos que tanto contribuíram, e contribuem...

O Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia – Sindifarma-Ba repudia veemente a declaração desrespeitosa do ministro da Saúde, Ricardo Barros, proferida ontem, 24 de junho, enquanto anunciava a continuidade do programa Mais Médicos. Ele desqualifica o profissional farmacêutico, subestima médicos cubanos que tanto contribuíram, e contribuem para a manutenção da saúde de diversos brasileiros, e desmerece crenças sobre a atividade das benzedeiras.

Segundo ele: “se tivermos locais em que os médicos brasileiros não queiram ir, teremos lá um médico cubano. É melhor um médico cubano do que um farmacêutico ou a benzedeira para atender a população”, afirmou ele. Confira o comentários na íntegra no link: http://m.arede.info/PONTA-GROSSA/108571/ANTES-MEDICOS-CUBANOS-DO-QUE-BENZEDEIRAS-DIZ-BARROS

No que se refere aos farmacêuticos, o ministro mostra total desconhecimento sobre a profissão e sua importância. Senhor Barros, a categoria farmacêutica, de nível superior, faz parte da equipe de atenção à saúde e é de total relevância no acompanhamento de saúde da população. Nenhum farmacêutico se interessa em ocupar lugar de qualquer outro profissional, pelo contrário, nossa luta sempre foi a favor da equipe multidisciplinar no tratamento do paciente. Nosso papel é secular, somos responsáveis pela orientação e garantia do uso racional de medicamentos, para o seu conhecimento.

Todas as profissões, especialmente na área de saúde, não devem ser comparadas, mas complementares. Ministro, tratar da saúde humana não é atividade de médicos apenas, saúde não se resume à medicina. Tratar de saúde é tratar o todo, para isso é necessário uma equipe multidisciplinar de atenção e cuidado à saúde humana. Visivelmente o senhor desconhece o assunto.