Profissionais e estudantes comemoram o Dia do Farmacêutico

Sindifarma-Ba realiza ação na Praça da Piedade para orientar consumidores No Dia do Farmacêutico, comemorado hoje por profissionais, estudantes e militantes da farmácia, o Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia – Sindifarma-Ba, realizou na Praça da Piedade, uma ação para orientar a sociedade sobre a necessidade...

Sindifarma-Ba realiza ação na Praça da Piedade para orientar consumidores

No Dia do Farmacêutico, comemorado hoje por profissionais, estudantes e militantes da farmácia, o Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia – Sindifarma-Ba, realizou na Praça da Piedade, uma ação para orientar a sociedade sobre a necessidade de se ter um farmacêutico formado atuando nos estabelecimentos de farmácia por tempo integral. Uma cartilha foi elaborada com informações sobre a Lei 13.021/14, que amplia a função das farmácias, tornando-as não apenas um ambiente comercial, mas de atendimento à saúde. “Ainda há um desconhecimento grande sobre a função do profissional. Mas a sociedade está mudando e passou a cobrar a presença do farmacêutico nas farmácias”, observa o estudante Kelvin Edson Marques de Jesus, 22, que está no 7º semestre de farmácia na FTC. Da mesma opinião compartilha a também estudante do 7º semestre da Faculdade Dom Pedro, Fabiana Carolina Santos. “Os farmacêuticos precisam garantir o seu espaço. A farmácia é para ter um profissional formado, que vai atender, orientar e esclarecer dúvidas do consumidor. Sempre sonhei em seguir a profissão e por isso, por amor, estou presente em todas as ações”, declara.

Ainda há muita confusão sobre quem deve atender ao cidadão nas farmácias, mas a lei é clara, e a sociedade precisa conhecer e cobrar: quem pode orientar ao consumidor dentro da farmácia é farmacêutico. Conforme a diretora de imprensa e cultura do Sindifarma, Soraya Amorim, a farmácia é, sobretudo, um estabelecimento de saúde e não pode ser vista como um comércio. Precisamos fazer valer a lei e suas implicações na saúde da sociedade”, afirma.

Mais uma vez o Sindifarma-Ba consegue reunir profissionais e aspirantes para lutar por tão nobre profissão. “É disso que precisamos, de ação e união da categoria para valorizar o profissional. A sociedade tem que ser atendida por um farmacêutico, que sabe o uso correto de medicamentos”, completa a farmacêutica Carla Salomão Santos.